Associe-se

É muito fácil torna-se um sócio na Cooperativa de Música! Ao se associar você passa a integrar e a ter à mão uma instituição sem fins lucrativos, dirigida por sócios eleitos por você em assembléia, que possui a credibilidade de 12 anos de existência e mais de 2 mil associados, entre instrumentistas, compositores, cantores, maestros, produtores, técnicos, professores e outros profissionais autônomos ligados à música.

Antes é bacana que você leia o estatuto da Cooperativa de Música e os 12 motivos pra se associar.

Pronto, agora é só preencher a Proposta de Adesão (baixe aqui a Proposta de Adesão 2017) e enviá-la para o email mario@cooperativademusica.com.br  com o título PROPOSTA DE ADESÃO.

Após o envio, comparecer à sede da Cooperativa de Música de segunda a sexta- feira das 11:00hs ás 17:00hs com os documentos listados abaixo em mãos, com cópia simples:

– Inscrição na OMB (Ordem dos Músicos do Brasil) para os músicos, ou a DRT para os técnicos, produtores, etc. (* a OMB “ainda” é uma exigência legal);
– RG e CPF (Frente e Verso);
– INSS (NIT, PIS, PASEP), registro na Previdência Social como contribuinte individual;
– CCM (Inscrição de autônomo na prefeitura);
– Comprovante de endereço atualizado.

Se preferir maiores informações favor entrar em contato conosco pelo telefone (011) 3853 7170.

OBS: Para o ingresso na Cooperativa de Música, o novo Cooperado deverá contribuir com o valor de sua quota-parte, R$ 50,00 (ou seja, a sua contribuição para se tornar sócio da sua nova empresa), e a RAD do mês corrente. A RAD (Rateio Antecipado de Despesas) é uma espécie de mensalidade da Cooperativa. Seu valor atual é de R$ 20,00.

Receba em seu email clicando aqui nossos boletins sobre shows, eventos, notícias e festas!

Leia abaixo os principais benefícios ao se associar à Cooperativa de Música de São Paulo:

COOPERATIVA DE MÚSICA DE SÃO PAULO 12 ANOS

12 MOTIVOS PARA SE ASSOCIAR AGORA À COOPERATIVA

1. a força do coletivo – ao se associar você passa a integrar e a ter à mão uma instituição sem fins lucrativos, dirigida por sócios eleitos por você em assembléia, que possui a credibilidade de 12 anos de existência e mais de 2 mil associados, entre instrumentistas, compositores, cantores, maestros, produtores, técnicos, professores e outros profissionais autônomos ligados à música.

2. representação e representatividade – como cooperado você pode se inscrever em editais e projetos sob o CNPJ da Cooperativa e contar com a experiência e o respeito conquistados pela instituição nesses 12 anos. A Cooperativa, como representante de uma parcela significativa dos músicos em atividade no cenário paulista e nacional, tem seu posicionamento ouvido e legitimado pelas diversas instâncias do Poder Público e da Sociedade Civil, e busca garantir a dignidade das condições de trabalho e conquistar espaços para a atuação artística e profissional dos associados.

3. cidadania e formalização da relações de trabalho – ao se constituir como Pessoa Jurídica representante de profissionais autônomos da cadeia criativa e produtiva da música, a Cooperativa favorece o exercício pleno da cidadania de seus associados. Regulariza sua atuação profissional, recolhe os devidos impostos (como o INSS, valor que retorna a você em forma de aposentadoria e auxílio-doença, por exemplo); trava e vence batalhas duras para isentar a nota fiscal de impostos onerosos e indevidos, como o PIS-Cofins e o ISS, conquistas recentes em nível federal e municipal, respectivamente.

4. nota fiscal a custo mínimo – atualmente, a nota fiscal emitida pela Cooperativa é uma das mais baixas do mercado e a que mais vale quanto pesa, por conta dos impostos dos quais conseguimos ser isentados recentemente e também pelos serviços incluídos no valor de sua taxa administrativa.

5. serviço de pré-produção – emitir uma nota fiscal pela Cooperativa facilita a vida de músicos e produtores, já que o serviço de pré-produção oferecido gratuitamente nos livra de grande parte do trabalho braçal e da burocracia que costumamos enfrentar em shows ou editais: documentação, contratos, autorizações diversas, idas e vindas a OMB, ECAD e outros procedimentos que envolvem a pré-produção.

6. serviço de pós-produção – além do acompanhamento antes do show ou na inscrição de um projeto ouedital, a Cooperativa oferece, já incluído no valor de sua taxa administrativa, os serviços de pós-produção, que cuidam do cumprimento dos contratos, recebimento e repasse dos valores.

7. apoio administrativo – como cooperado, você passa a dispor de toda a estrutura administrativa da Cooperativa para intermediar a relação com contratantes, representar seus projetos em editais e leis de incentivo e descomplicar a realização das suas atividades profissionais.

8. divulgação shows e outros projetos dos cooperados têm espaço privilegiado de divulgação em informes enviados semanalmente para milhares de pessoas. Além deles, o site da Cooperativa dá acesso ao perfil de cada associado, alimentado e atualizado por você com seu material de divulgação (foto, release, link para vídeo e arquivo de áudio). Informes esporádicos ainda atualizam os cooperados das mais importantes notícias, como a abertura de editais, oportunidades de trabalho, ações e conquistas do cooperativismo cultural.

9. Selo Cooperativa – você pode lançar seus trabalhos discográficos pelo selo, ação pioneira no universo das cooperativas culturais. Por estar filiado à ABMI (Associação Brasileira de Música Independente) e à ABRAMUS (Associação Brasileira de Música e Artes), o Selo Cooperativa permite que você usufrua de melhores condições de negociação e registro de suas obras.

10. inserção no mercado – você se beneficia de uma empresa que é sua e faz uso de uma plataforma econômica e de negociação que tem como um de seus propósitos a abertura de canais de comercialização e circulação de produtos e serviços relacionados à musica, no mercado brasileiro e no Exterior.

11. reinvestimento – por ser uma instituição sem fins lucrativos e portanto não obter lucro e sim “sobras anuais”, toda e qualquer cooperativa, por lei, deve reinvestir esses valores em benefício de seus associados. Assim, em seus 12 anos, a Cooperativa de Música já reinvestiu seus eventuais excedentes em editais internos que premiaram projetos de cooperados, em cursos sobre direitos autorais e leis de incentivo, na compra de novos equipamentos para aumentar a eficiência dos serviços prestados e em festivais e mostras musicais.

12. agilidade – o processo de cooperativar-se é muito rápido, e imediatamente após se associar, suas atividades formais já poderão ser aceitas por qualquer tipo de contratante, de bares e restaurantes a prefeituras e secretarias estaduais de cultura, passando pelos SESCs, SESIs, editais, leis de incentivo fiscal e eventos internacionais.

Os comentários estão encerrados.