QUEM SOMOS

Quem é a Cooperativa de Música de São Paulo?

A Criada em 2003, a Cooperativa de Música tem sede em São Paulo, congrega  mais de 2.250 associados e atua com a proposta coletiva de reunir profissionais (músicos, técnicos, diretores, produtores e professores) numa pessoa jurídica de prestação de serviços e criação de produtos, que surgiu da necessidade de criar uma plataforma econômica e negocial para abrir canais de comercialização e circulação de produtos musicais, no mercado nacional e internacional, tendo em vista a diversidade e a qualidade dos trabalhos de inúmeros artistas do Estado de São Paulo. É uma associação voltada para a música e para defesa sócio-econômico-cultural dos seus associados proporcionando condições para o exercício de suas atividades e seu aprimoramento profissional, promovendo a difusão da doutrina cooperativista.

A Cooperativa de Música é uma associação sem fins lucrativos, que tem como proposta o modelo cooperativista aplicado a cadeia produtiva da música, e fundamenta suas ações para regulamentar o exercício profissional e atender demandas fundamentais dos agentes ligados a Música, respondendo  a questões contratuais, tributárias e previdenciárias.

A instituição surgiu da necessidade de criar um canal de interlocução com os organismos públicos, o mercado e a sociedade, de modo a defender os interesses sociais, econômicos e políticos dos músicos, compositores, técnicos, produtores, entre outros, e da necessidade de agregar profissionais junto á um modelo que regulamenta as relações de trabalho, fortalece os elos e organiza as categorias profissionais ligadas a cadeia produtiva da música.

A Cooperativa tem como proposta primeira, regulamentar o exercício profissional dos agentes da cadeia produtiva da música, permitindo que seus associados tenham acesso aos direitos de cidadãos em condições equivalentes a qualquer outro mercado de trabalho formalizado.

  • A Cooperativa de Música é uma empresa democrática administrada pelos próprios sócio-cooperados. Representa músicos na contratação de shows, disponibiliza atendimento jurídico e mantém uma estrutura de escritório funcionando diariamente para orientar o cooperado. A Cooperativa pretende também ser um espaço de livre discussão dos músicos associados. Um lugar em que se possa tratar democraticamente de política cultural, produção artística e representação jurídica, entre outros assuntos.
  • A COOPERATIVA DE MÚSICA celebra contratos com pessoas físicas e jurídicas de direito público ou privado, ministra cursos, oficinas e seminários para aperfeiçoamento e aprimoramento técnico-profissional de seus associados. A COOPERATIVA DE MÚSICA incentiva e promove, juntamente com órgãos públicos ou privados o intercâmbio cultural entre seus associados e grupos, artistas ou entidades de outra localidade, através de shows, cursos, oficinas, palestras, debates, festivais e mostras de Música, em sua área de ação ou em lugares onde haja interesse pela produção musical cooperativada.
  • A COOPERATIVA DE MÚSICA promove ainda a educação cooperativista e participa de campanhas de expansão do cooperativismo e de modernização de suas técnicas.

A Cooperativa de Música foi criada no dia 14 de junho de 2003 em Assembléia que contou com a presença de 26 Cooperados-fundadores. O processo de criação iniciou-se em fevereiro daquele ano e mobilizou cerca de 50 músicos. Hoje, representa importante parcela da produção musical no estado de São Paulo.

É uma iniciativa pioneira na área do cooperativismo cultural, vindo juntar-se a outras cooperativas de arte e cultura e fortalecendo todo o setor. Entre os cooperativados estão artistas como: Toninho Ferraguti, Sizão Machado, Proveta, Guello, Mané Silveira, Toninho Carrasqueira, Marta Ozzetti, Paulo Braga, Samuel Kherr, Gabriel Levi, Ari Colares, Sérgio Reze, Rogério Botter Maio, Nenê baterista, Loop B, Pedro Osmar, Kleber Almeida, Dudu Tsuda, Tonho Penhasco, Luiz Waack e Paulo Lepetit, Arrigo Barnabé, Chico Saraiva, Carlos Zimbher, Laura Finocchiaro, Luis Felipe Gama, Luiz Gayotto, Moisés Santana, Paulo Padilha e Sérgio Molina; o cantor Mateus Sartori e as cantores Ceumar, Vange Milliet, Kiko Dinucci ,Ana Luiza, Juliana Amaral, Ilana Volcov, Maricene Costa, Suzana Salles, Verônica Ferriani e Miriam Maria, dentre tantos outros cooperados,  os grupos A Barca, Barbatuques, Quaternaglia, Conversa Ribeira, Mulheres de Ilú Oba, Língua de Trapo, Vésper Vocal,  Bando Afromacarrônico, Revista do Samba, O Grito, Quarteto Pererê, Coração Quiáltera, Bicho de Pé, Grupo Grão, Trio Curupira, Grupo Camiranga, Á Deriva, Cochichando e Choro 4×0, companhia de músicos da cantora Maria Bethania.

A cooperativa de musica constitui-se como um empreendimento econômico de caráter solidário por:


    • Ser uma cooperativa, cujos participantes são trabalhadores do meio musical e exercem a autogestão da carreira, orientados por serviços, recursos e ferramentas disponibilizados pela instituição para favorecer o processo de autonomia e fortalecer a atuação de seus sócio-cooperados no mercado cultural através de ações coletivas.
    • A cooperativa desenvolve um programa de atividades permanentes, visando aproximar o cooperado dos princípios do empreendedorismo e da autogestão. As ações continuadas priorizam não só o cooperado, como também as iniciativas de implementação de cooperativas culturais por todo o território nacional, procurando através de representação política-institucional encontrar os melhores caminhos para o desenvolvimento profissional de músicos, produtores e técnicos.
    • Dispões de uma estrutura administrativa e juridica para uso comum de todos os cooperados que se interessam pela auto gestão de sua carreira profissional.
    • Realiza  atividades econômicas de comercialização e produção de bens culturais, espetáculos músicais, Cds, DVds e publicações, prestação de serviços de produção, assessoria e gestão de projetos, atividades de capacitação profissional e técnica para cooperados,   em uma programação de atividades que articulam e mobilizam todos os agentes responsáveis procuranto atingir todas as esferas da cadeia produtiva da música.

Acesse aqui o estatuto da Cooperativa de Música e também os 12 motivos para se associar.


Os comentários estão encerrados.